A Direcção do Atlético Petróleos de Luanda, tomou conhecimento por via da Comunicação Social, que o atleta Emmanuel Manny Quezada assinou um contrato válido por 2 anos com um dos nossos adversários.

A Direção do Atlético Petróleos de Luanda, informa aos seus Sócios, Adeptos e ao Público em Geral que o atleta ora referido tem um contrato de trabalho válido para a presente época.

A Direcção do Atlético Petróleos de Luanda, gostaria de  recordar que na época de 2015 já tivemos um episódio similar com o atleta de Futebol  Ladji Keita e com o mesmo adversário, sendo que este atleta apesar de ter recebido avultadas somas de dinheiro, não voltou a jogar no Girabola desde 2014.

Entretanto, a Direcção do Atlético Petróleos de Luanda gostaria também de lembrar que  a maior transferência que já aconteceu no período após independência à nível do desporto nacional, foi a passagem do atleta de futebol  Daniel Ndunguidi para nossa agremiação.

A Direção do Atlético Petróleos de Luanda, está consciente que os processos de transferência de atletas de um  clube para outro é algo normal, desde que sejam feitos sem conflitos, sendo que, a nossa maior preocupação é de que independentemente da saída de um ou outro atleta, o mais importante é continuarmos a ter uma equipa capaz de cumprir com a nossa missão. Pois ao longo dos 36 anos de existência da agremiação já passaram pelo clube um número elevado de atletas com um alto nível de qualidade só assim se justificam a quantidade de troféus conquistados até ao momento.

A Direcção vai continuar a preocupara-se com o conjunto em si das equipas para cumprirem com os objectivos traçados pelos sócios pois os nomes não jogam, só assim se justifica a conquista da última Taça de Angola na modalidade de Andebol em seniores feminino, onde prevaleceu o espírito de equipa e não a capacidade individual.